I/O 2014: o Google quer que um smartphone Android seja o centro da sua vida

Esqueça tablets. Eles são ótimos para consumir conteúdos, mas não são exatamente práticos para se levar no bolso. Esqueça também os Chromebooks. O Google quer vender o seu notebook para nichos de mercado, como escolas e empresas. Em linhas gerais, o que a gigante de buscas quis mostrar durante o Google I/O 2014 – conferência para desenvolvedores que aconteceu nesta semana – é que o smartphone será o centro do seu universo. Em outras palavras, você poderá controlar boa parte da sua vida a partir da tela do seu celular. Desde que ele seja dotado do Android, claro.

O novo Android, de cara nova

Para dar início à ao seu plano “Pink & Cérebro” (sim, vamos conquistar o mundo), o Google tratou de dar uma bela repaginada no Android. A partir da nova linguagem de design chamada Material Design, o sistema operacional móvel traz novas tonalidades de cor, uma iconografia redesenhada e uma hierarquia mais consistente de sua interface. Tudo para melhorar a visualização e o manuseio dos aplicativos. Se sentido confortável com o que vê na tela do smartphone, o usuário tende a passar mais tempo com ele. E essa é a primeira parte do projeto.

A segunda parte do plano apresentado pelo Google atende pelo nome de Android L: a nova versão do sistema móvel traz ícones mais visíveis, notificações aperfeiçoadas e rodará aplicativos de forma mais rápida. E, parte essencial para quem vai depender do smartphone cada vez mais: a plataforma vai exigir menos bateria. Mas o mais importante no projeto “Pink & Cérebro” é: seu smartphone Android vai “conversar” com um monte de coisas que você usa o dia inteiro.

Para onde você olhar, o Android estará lá

Se você tem um carro, o Android estará lá. Se você faz exercícios, o vai precisar do Android. Quer assistir TV ou jogar videogame? Hei, olha o robozinho marcando presença! Quer consultar as horas? Sim, o Android também estará lá. Já notou que as atividades acima ocupam uma boa parte do seu tempo?

Durante o I/O 2014, o Google apresentou uma série de novidades que poderão ser controladas a partir de um smartphone com Android. O Android Wear, por exemplo, será um mini sistema operacional alocado em um relógio, que ficará sincronizado o tempo inteiro com o seu celular e vai permitir que você cheque compromissos, envie e receba mensagens, cozinhe e até peça uma pizza.E ainda pode ficar bacana como peça de guarda roupa.

Já o Google Fit quer ver você saudável e sem precisar ir ao médico a toda hora. A partir desta plataforma, os desenvolvedores poderão criar aplicativos que calculam quantos passos você deu em uma corrida, a quantas andam os seus batimentos cardíacos, como está a sua pressão arterial ou qual a quantidade de calorias tem naquele alimento que você vai ingerir. No final, esses programas vão cruzar todos esses dados e apresentar a você de uma forma simples e descomplicada na tela do seu telefone. Pelo menos é o que esperamos.

E em tempos em que você escolhe o que, quando e como quer ver TV, um smartphone com Android vai substituir o seu controle remoto com sobras. E o Google apresentou o Android TV para provar o que estou falando. Trata-se basicamente de um mini-sistema operacional que virá instalado nos televisores e permitirá que o mesmo “converse” com seu celular. De um modo prático, você vai assistir a filmes, série e outros conteúdos navegando por diversos serviços de streaming (Google Play, Netflix, Hulu, etc), vai poder usar o sistema de buscas do Google na TV usando a sua voz e ainda vai rodar games usando dispositivos móveis como joystick. Sim, meu caro, você está cercado.

E se você pensa em fugir do plano do Google usando seu carro, saiba que pode ser inútil. Afinal, o Android Auto quer estar presente no seu veículo, na forma de um sistema operacional instalado no automóvel que, adivinhe? Vai conversar com o seu smartphone a partir de uma tela touchscreen, que terá funções de GPS, envio e recebimento de mensagens, ativação de músicas e por aí vai! E se você pensa em comprar um carro que não traga tudo isso, saiba que vai precisar pesquisar. Isso porque mais de 40 fabricantes de automóveis já se inscreveram no Open Automotive Aliance, grupo que contará com carros rodando o sistema operacional. A previsão é que haja veículos dotados com o Android Auto ainda este ano.

Claro que você pode optar em não usar um smartphone com Android ou qualquer produto que tenha algum tipo de associação com o Google. Mas a integração de gadgets e sistemas operacionais com atividades do cotidiano está no alvo de toda empresa de Tecnologia, como a Apple e a Microsoft. Aí, evidentemente,  vai do gosto do consumidor por uma determinada marca. Mas que tal abrirmos a mente para ver como essa parceria vai funcionar? Com uma certa dose de bom senso, ela pode dar certo.

Carregando comentários