Primeiras impressões do FIFA 14

Depois de conhecer os primeiros detalhes do jogo, finalmente pudemos experimentar em primeira mão o novo FIFA 14. A EA Sports organizou um evento em Madrid e a nossa editora de games Maria Baeta jogou algumas partidas do novo game.

E, como já era de se esperar, as impressões são muito positivas: o FIFA continua melhorando gradativamente, sem mudanças radicais, mas que acrescentam valor ao jogo. Mais uma vez, as coisas ficam complicadas para o PES 2014 superar o FIFA


Neste artigo, vamos comentar as principais novidades no que diz respeito à jogabilidade do FIFA 14. Se você é um fã ardoroso e curioso, leia o artigo até o fim e confira as principais novidades.

Supresas muito agradáveis

A primeira grande surpresa do FIFA 14: o Camp Nou, estádio do Barcelona, está de volta ao jogo! Depois de perder a licença em 2012, a EA Sports recupera o legendário estádio para os torcedores culés. Na versão pré-alfa do jogo, estavam disponíveis precisamente o Barcelona, Atlético de Madrid, Borussia Dortmund e Liverpool. Além disso, todo o equipamento e material mostrados são da temporada 2012-2013 e ainda não deu para ver o Neymar com a camisa do Barça.

Ao jogar esta versão preliminar do FIFA 14, nota-se que não houve muitas mudanças no que diz respeito ao visual do jogo. Sem dúvida que a evolução do game ficou centrada em outros aspectos.

Movimentos realmente precisos

As melhoras na jogabilidade são os grandes destaques do FIFA 14. “Precision Movement” foi o nome escolhido pela EA para batizar as melhoras nas animações.

Esta nova função, além de imitar o movimento dos jogadores de futebol, também incorpora deslocamentos que as pessoas realizam no mundo real. Antes, um jogador ia de um ponto A a um ponto B e podia mudar de trajetória – ainda que isso não parecesse muito natural. Com o “Precision Movement” as transições são passo a passo e acontecem com movimentos mais sólidos e reais.

Na teoria, a ideia é muito boa, mas e na prática? Simples: movimentos naturais, em que não existirão animações estranhas e as transições serão mais fluidas. Melhorar as animações é de fato uma grande evolução mas, certamente, dificultará a vida de quem está começando a jogar FIFA.

Por outro lado, perder a bola ficou mais fácil quando, por exemplo, você decide fazer um giro rápido: o jogador precisará frear e fazer um pequeno retrocesso. Nestes décimos de segundo, o jogador da equipe contrária poderá roubar a bola sem maiores problemas. Ok, isso já ocorre no FIFA 13, claro, mas no FIFA 14 fica ainda mais evidente por conta das animações adicionais.

Proteja a bola!

Por sorte, o FIFA 14 também leva em consideração este handicap – ainda que totalmente fiel aos jogos de futebol reais – e introduziu a mecânica de proteger a bola. Este novo movimento, que é feito com o botão de gatilho esquerdo do joystick, gera movimentos adicionais no jogador que tem a bola dominada: além de lutar mais para que a bola não seja roubada, também faz pequenos movimentos de bloqueio sobre o rival, para afastá-lo da bola.

Com esta mecânica de jogo, você tem mais tempo para pensar e organizar a sua jogada. Também melhora o ritmo de jogo no meio campo, uma vez que as partidas não são mais tão aceleradas – uma das queixas mais recorrentes dos fãs do FIFA 13.

Excesso de choques?

Muitas vezes, o FIFA é criticado por seu motor de impactos: no desejo de ser muito realista, os jogadores se dão encontrões absurdos, até o ponto de um atacante e um zagueiro acabarem no chão, como num filme romântico da década de 60… Infelizmente, isso continua no FIFA 14.

Sem dúvidas que, ao melhorar o grau de realismo das animações, tais choques são bem mais naturais, típicos do jogo de corpo. Claro que às vezes são cômicos, mas ainda falta muito para que sejam fiéis ao movimento real de pessoas reais.

O chute: cada vez mais importante

Outra grande novidade do FIFA 14 é o sistema “Pure Shot”, que faz com que cada chute ao gol seja único. A mudança é notória e marcar um gol é ainda mais complexo que no FIFA 13. Agora, o gostinho de meter um golaço é ainda melhor com este novo sistema.

Agora, uma coisa é fato: os passos prévios ao chute são fundamentais. Você pode estar de frente para o gol, sem pressão da defesa e, ainda assim, chutar a bola na arquibancada ou, pior, dar um chute mais ou menos e que tira tinta da trave.

Outro detalhe importante: o goleiro tem muito mais autonomia porque também pode ser controlado e faz mais defesas que antes. Ou seja: marcar requer ainda mais habilidade do jogador.

Futebol arte

O alto grau de realismo do FIFA 14 pode dar a ideia de que os jogos podem ser mais monótonos, com muita movimentação de bola nas intermediárias e poucos gols. Não se preocupe: o game está pensado para que isso não aconteça.

Nada de sofrer por antecipação: o futebol arte continua lá, como sempre. A questão é que você vai precisar melhorar o seu nível de jogo. Topa o desafio?

Quer saber mais?

A Maria jogou algumas partidas no modo Exibição e não conseguiu apurar muita coisa sobre o modo Carreira e as novidades Online… Isso nós descobriremos em breve.

O legal é que, depois das partidas, rolou um papo com Sebastián Enrique, Lead Producer da franquia FIFA e um louco por futebol. Confira aqui a entrevista do Sebastián Enrique para o Softonic!

E você está esperando qual novidade sobre o FIFA 14?

Carregando comentários