“Fotos emocionantes não são simples FrontBack”, diz criador do aplicativo

Quer saber mais sobre o FrontBack, um dos aplicativos de selfies
mais promissores da atualidade?

Tivemos a oportunidade de entrevistar Frédéric della Faille, um dos dois cofundadores do serviço, junto com o Melvyn Hills. Ele nos revela os bastidores de criação do app e suas expectativas sobre o futuro.

Softonic: De onde surgiu a ideia do aplicativo? Você esperava que a sua criação fosse se tornar relevante em tão pouco tempo?

Frédéric della Faille: O FrontBack começou como um projeto paralelo do CheckThis, uma plataforma de publicação online. Há um ano e meio, começamos a trabalhar no CheckThis para iPhone, tentando restringir a plataforma ao compartilhamento de fotos. O app foi lançado, mas não cumpriu a expectativa. Havia uma pequena comunidade super ativa, mas depois nosso aplicativo foi removido da App Store.

Tento explicar, de alguma forma, porque um usuário poderia ser beneficiado por compartilhar vários fotos em vez do Instagram. Então, eu criei um post sobre o CheckThis com as palavras Front e Back (frente e verso em português) e 2 fotos tiradas com a câmera da frente e de trás do meu celular. Eu compartilhei nas redes sociais e, como a maioria dos meus amigos estão na Bélgica, eles puderam ver pela primeira vez  o meu apartamento. Todos eles me acharam muito cansado, mas isso fez eles se viciarem.
Projeto CheckThis ajudou a amadurecer ideias do Frontback

A comunidade do CheckThis foi inspirada por este post. Alguns amigos completamente não-geeks o usavam só para isso. À partir de um certo ponto, eu disse a mim mesmo: “É muito mais poderoso do que eu imaginava”. Eu criei os primeiros protótipos para fazer um aplicativo independente. Porém, como nós captamos recursos, não podíamos lançar algo novo por causa de nossos investidores.

O cofundador da FrontBack, Melvyn Hills, veio da Bélgica para o Brooklyn por um mês e eu disse: “Ouça, Melvyn, é um segredo, mas nós vamos trabalhar nisso.”. Nós desenvolvemos o aplicativo em 4 semanas e o FrontBack teve sucesso imediatamente. Em 12 horas, nossa aplicação havia ultrapassado o número de downloads do CheckThis, que estava na App Store, acho, há 9 meses.

Por causa das minhas experiências passadas em publicidade digital, eu atribuo grande importância às marcas e a comunicação. A falha do CheckThis foi que nós tínhamos feito uma grande comunicação, mas que não havia funcionado.

Para o FrontBack, nós fizemos o oposto. Nós não tínhamos um vídeo, não tínhamos marketing […] nós tínhamos somente o produto. Tínhamos uns cinquenta beta testers, amigos no mundo das novas tecnologias em Nova Iorque e Bruxelas, e também no mundo da música – as relações começaram a se expandir um pouco. Nós fomos vistos pela mídia da tecnologia sem sequer ter contatado eles.

Eu decidi concentrar meus esforços apenas no site americanos, que concordou em publicar um artigo sobre o aplicativo.

S: Qual é a sua explicação para a moda dos selfies? Você acha que isso vai durar?

F: O selfie é um autorretrato. Nós apenas demos um nome bonito, mas isso sempre existiu. Em qualquer caso, nós não somos uma empresa de selfies é claro!

S: Se os usuários do FrontBack não fazem selfies e pegam 2 fotos diferentes, isso não é um problema para vocês.

F: O último Staff Pick que escolhemos é de uma criança que recém-nascida. Não tem nada a ver com o selfie. Há uma grande emoção que emerge deste quadro. Ficamos verdadeiramente imersos no hospital. Se metade da tela estivesse escondida, não haveria tanta emoção.

Nascimento de uma criança fotografada no Frontback

Nós apreciamos este tipo de selfie. No verão passado, percebemos uma nova efervescência. Começaram a aparecer uns autorretratos um pouco mais desenvolvidos…. Há dois tipos de usuários do FrontBack: aquele que faz o selfie e, depois, quer compor as fotos e há também o inverso.  Um dia, certo blogueiro influente do Japão descobriu que os gestos de toque permitem passar da câmera traseira para a câmera frontal, e publicou um artigo. Para ele, isso mudou completamente a percepção do aplicativo e suas possibilidades.

É curioso porque, em geral, o usuário japonês envia uma dúzia de fotos de composição e, lentamente, volta para imagens mais simples. De certa forma, é o oposto do usuário europeu. Em geral, os europeus começam com um selfie e, logo depois, se cansam. Só então passam para as composições.

Jack Dorsey, fundador do Twitter, que também está em nosso círculo de amizades, falou comigo sobre o recurso de gestos. Ele disse: “Você deve tentar uma solução para obter duas imagens de boa qualidade com a câmera dianteira”. Nós estávamos com medo de estragar a dinâmica do produto. Lançamos esses recursos sem falar muito antes.

S: Depois, você publicou um post em seu blog sobre isso…

F: Só agora estamos começando a nos sentir um pouco mais prontos para transformar o utilitário em rede social. Também podemos começar a explicar um pouco melhor o que podemos fazer com a câmera. Não queremos que um usuário precise passar por 10 telas de explicações. Não tem pressão para aprender a dominar os gestos de toque.

S: Isto é o tipo de criação que agrada a todos, sobretudo a impressão de ter um aplicativo nas mãos com o qual ele realmente pode se expressar…

F: Se alguém vê este pequeno bebê, o último Staff Pick, se alguém ainda não conhece os gestos, supõe-se que vá fazer a seguinte pergunta: “Esta pessoa realmente fez um FrontBack ou tem alguma coisa que eu não conheço deste produto?”. Mas os usuários avançados conseguem extrair do app o que os iniciantes não conseguem. É normal.

Usuário abusa da criatividade no FrontBack

S: Estas são oportunidades que diferenciam vocês dos outros aplicativos de selfies?

F: Uma foto mais uma foto, não faz duas fotos, é muito mais que 2 fotos. Um selfie tem o espaço muito limitado. O braço não é de 2 metros, de modo que o quadro acaba sendo apertado.

S: Vocês se definem como uma rede social? Ou vocês preferem apostar na difusão de links no Facebook e no Twitter para aumentar o número de usuários?

F: Nós somos uma rede social e não é porque todo mundo faz que vamos fazer também. Nós não compartilhamos nossos números, mas eles são impressionantes. Há coisas que acontecem no aplicativo. Os utilizadores estão pedindo para ir à rede social.

Seleção de fotografia no FrontBack

Por exemplo, na semana passada, tivemos uma grande surpresa. Um usuário do FrontBack, em Chicago, foi presenteado por outro de nossos usuários do Japão. Eles se conheceram por meio do aplicativo. Há algo fascinante nisso. As pessoas nos incentivam a criar um meio onde todos possam estar conectados e mais próximos.

S: Cada imagem postada no FrontBack tem uma URL permanente. Eu acho que isso ajuda a atrair as pessoas para o seu aplicativo…

F: Sim, exatamente. A ideia é criar uma plataforma e controlar a experiência de consulta do conteúdo. Hoje é o celular que oferece a melhor experiência de consulta.

S: Você poderia contar sobre os novos recursos que poderiam ser implementados no futuro? Será possível, por exemplo, tirar duas fotos de uma vez só?

F: O material não permite. Se fosse possível, poderíamos, talvez, tentar, mas em qualquer caso, os dispositivos iPhone ou Android de hoje não permitem. Eu sei que o Samsung tem uma função Dual Shot que permite tirar fotos com os dois sensores ao mesmo tempo, mas eu não acho que o usuário do FrontBack estaria satisfeito por esse recurso. Existe a ideia da composição. Se a foto vai ser compartilhada, nós sempre quereremos que seja vantajoso para nós. O esquema de 2 fotos é super importante.

Composição das imagens resulta em ideias inesperadas

S: É possível importar fotos da galeria de imagens?

F: Não, ela não se encaixa com a nossa filosofia, não por enquanto. O upload das fotos distorce o FrontBack. Nós não temos pressa para considerar esse tipo de funcionalidade. Não devemos chegar a um bilhão de usuários, não neste momento.

Nós realmente nos concentramos na comunidade existente, para tentar entender o comportamento dos usuários, de que forma eles usam o aplicativo etc. Estamos realmente muito conscientes em relação ao nosso projeto. Não queremos desenvolver qualquer funcionalidade de forma nervosa e apressada.

S: É uma comunidade muito internacional…

F: Sim. 60% dos nossos usuários são de fora dos Estados Unidos. Quanto ao resto, nos encontramos principalmente na América do Sul e Ásia. Um pouco menos na Europa, mas eu sei que desde quinta-feira passada [Nota do editor: desde 1 de Maio/2014], a Apple nos colocou à frente no App Store em muitos países da Europa. Isso deverá trazer mais visibilidade por lá. Nós fazemos tudo organicamente. Até hoje não desenvolvemos uma atividade ou uma ideia de marketing. O crescimento é orgânico, não controlamos muito a internacionalização do FrontBack.

S: Vocês anunciaram mais de um milhão de downloads no App Store da Apple. Vocês têm outros dados sobre o número de usuários atuais?

F: Não, nós não divulgamos. Nossos números são muito bons! De vez em quando eu twitto algum número. O que realmente importa para nós é o compromisso. Precisamos saber como nossos usuários usam a nossa ideia. Isso é o que nos interessa, que algo aconteça no aplicativo, não apenas apresentar números totais incríveis.

Usuário brinca com imagem de Jesus e cria uma composição no FrontBack
Softonic: Finalmente, quais são as fotos mais incomuns que você viu passar em FrontBack?

Frédéric della Faille: Há muitas diariamente. O Staff Pick é um feed que eu e a Elisa, a administradora da comunidade, desenvolvemos com cuidado. Vemos tantas mensagens em tantos momentos diferentes que se torna impossível escolher uma imagem. Um post recente, que nos emocionou, é a imagem de um piloto de caça. Um FrontBack em voo é algo realmente especial. Um bombeiro belga também publicou em plena missão.

Uma usuária de Paris postou durante viagem à Nova Guiné na semana passada. Isso é totalmente incrível. Ela conseguiu 3.500 curtidas em 2 dias. É completamente inesperado!

Você precisa imaginar que não há modo offline ou o upload de fotos, assim é ela quem realmente cria algo especial. Quando as pessoas utilizam o app em um momento em que nunca pensariam em usá-lo, obviamente criam uma emoção. As fotos que emocionam são todas aquelas que não são simples FrontBack.

Ideias para começar no FrontBack

Se você ficou interessado, veja as composições do FrontBack no blog oficial do aplicativo. E para ajudá-lo a publicar sua primeira foto, deixamos aqui 11 ideias originais de selfies.

O aplicativo do FrontBack está disponível para iPhoneAndroid.

[Artigo original em francês]

Leia também

Carregando comentários