Novo golpe virtual usa falsa notícia sobre fraude nas eleições presidenciais do Brasil como isca

Novo golpe virtual usa falsa notícia sobre fraude nas eleições presidenciais do Brasil como isca

Um novo golpe virtual, usando o resultados das últimas eleições presidenciais como isca, tem se disseminado pela internet. O objetivo é infectar o PC do usuário para roubo de dados bancários. A informação é da empresa de segurança digital ESET, que afirma que o ataque foi iniciado em 27 de outubro e já infectou milhares de usuários no Brasil.

O ataque usa um e-mail como meio de propagação e utiliza o nome da presidente Dilma Rousseff – reeleita no último domingo (26/10). A mensagem sugere ter o link para uma suposta notícia, afirmando que a Polícia Federal confirma fraude nas eleições 2014 e usa a imagem de um grande portal de notícias brasileiro, o G1 (imagem abaixo).

golpe virtual eleiçoes

Assim como nos outros ataques desse formato, ao posicionar o cursor do mouse em cima da imagem, sem clicar, é possível verificar o real endereço de origem da notícia – que não coincide com o site do portal de notícias. Na prática, ao acessar o link, o usuário faz o download de um arquivo executável (.EXE), que simula ser a notícia real.

Ao executar o arquivo para ver a suposta notícia, sem que o usuário perceba, seu computador é imediatamente infectado pela ameaça, identificada pela ESET como Win32/Injector.BOGD troyano. Trata-se de um trojan (Cavalo de Troia) que, ao infectar o PC da vítima, torna o computador vulnerável a diversos malwares que podem roubar dados financeiros, como número de cartão de credito e senhas bancárias.

“Mais uma vez, vemos como os cibercriminosos utilizam os temas mais polêmicos e que estão na mídia para atacar computadores do mundo inteiro. Dessa forma, recomendamos que o usuário preste muito atenção antes de clicar e abrir e-mails e anexos e os adicionar suas informações pessoais, além de manter os softwares de segurança e sistema operacional sempre atualizados”, recomenda Ilya Lopes, especialista de segurança da ESET América Latina.

Veja também

Ver todos os comentários
Carregando comentários