Anúncio

Comparativo: apps de saúde e forma física para seu smartphone

Comparativo: apps de saúde e forma física para seu smartphone

Contam seus passos, as calorias do que você come, as horas dormidas. São apps que querem ajudá-lo a cuidar da sua saúde. Aqui, você encontra um comparativo dos melhores deles.

A saúde importa. E quem melhor que os celulares para nos ajudar a medir e seguir nossos hábitos de saúde? Os smartphones são pequenos computadores que sempre nos acompanham, cheios de sensores e conectados à internet, ideais para uma tarefa assim.

Cada vez há mais empresas que lançam aplicativos relacionados à manutenção e melhoria da saúde física, entendida como uma combinação de atividade física e dieta. Selecionamos para você os melhores apps de saúde e forma física para celulares e comparamos uns com os outros para que seja possível escolher o que for mais conveniente para você.

Melhores apps de saúde e forma física

Há milhares de apps dedicados à saúde e ao exercício físico (mais de 30.000 apenas no Android). A maioria dedica-se a aspectos concretos ligados à área da saúde, como a contagem de passos, o cálculo do peso ou o seguimento de uma dieta; portanto, não entram neste comparativo.

Seguindo critérios de qualidade e popularidade, escolhemos quatro apps que registram a saúde física de modo global, sem se centrar em apenas um aspecto. Alguns estão associados a um dispositivo concreto, mas quase todos admitem a introdução de dados à mão a partir do celular:

Esporte e outras atividades físicas

O acompanhamento da atividade física é a foco principal da maioria dos apps de saúde. Está presente em quase todos, que seguem diferentes estratégias na hora de registrar os dados.

O FitBit conta os passos e degraus subidos graças aos seus dispositivos, e a partir daí calcula a intensidade da atividade praticada, a distância percorrida e as calorias, mas sem usar o GPS. Outros exercícios, como andar de bicicleta ou utilizar pesos, são inseridos à mão. O catálogo é amplo e inclui ações como cortar a grama ou andar de ônibus.

FitBit monitora exercícios e atividades comuns, como subir escadas

O Noom registra a atividade física usando os sensores do celular, o GPS e, se estiver disponível, um medidor cardíaco Bluetooth. Calcula distância, calorias e velocidade. A interface de exercício não é tão sofisticada como a de outros apps, mas as informações integram-se com a ingestão de alimentos (assim como acontece no FitBit) para transmitir uma imagem do déficit calórico.

Noom monitora todas as suas atividades e a dieta

O Apple Health pode registrar todo tipo de atividades, mas ao ser um agregador de dados, não tem uma base de informações própria. Os itens (distância, calorias, passos) podem ser introduzidos à mão, mesmo que haja a opção de serem inseridos por meio de um dos muitos apps compatíveis com uma ampla variedade de dispositivos.

Apple Health tem bastante flexilidade para adicionar os dados

Bing Health & Fitness registra a atividade usando os sensores do telefone. Seu catálogo limita-se a 20 itens. Mede o ritmo, a velocidade, o consumo de calorias e o deslocamento em um mapa, com um histórico geográfico que lembra o dos apps para correr. Uma característica única é seu painel para ver os tempos obtidos em cada quilômetro.

Bing Health mostra o tempo gasto para percorrer uma distância

O FitBit ganha pela facilidade no momento de registrar exercícios e por seu enorme catálogo de atividades. Por outro lado, não grava percursos.

No quesito de monitoração, FitBit leva vantagem sobre seus concorrentes

Alimentação, calorias e hidratação

A segunda grande seção de apps de saúde e forma física é a da alimentação: registrar refeições, oferecer conselhos de nutrição, anotar a quantidade de água ingerida, etc.

O FitBit permite introduzir alimentos a partir de uma ampla base de dados. Esta, no entanto, é norte-americana: cheia de pratos patrocinados e os de redes de comida rápida. Introduzir a refeição é simples e há um menu de favoritos, mas não há detalhes sobre a composição de cada alimento. Também é possível anotar a quantidade de água que você bebeu ao longo do dia.

FitBit tem um amplo banco de dados sobre alimentação

O Noom tem um amplo catálogo de alimentos separados em três grupos: leves, médios e pesados (e sem calorias). Anotar cada refeição – água incluída – é rápido, e a base de dados é extensa, com alimentos de todo o mundo. Se falta algo, é possível adicioná-lo. Além disso, você pode escanear os códigos de barra das embalagens para identificar os alimentos.

Catálogo de alimentação em Noom é dividido em três grandes seções

O Apple Health dispõe de um completíssimo menu no qual é possível anotar parâmetros como gordura, carboidratos, colesterol, sódio, fibra, vitaminas, água, etc. A introdução dos dados pode ser manual, mas está claro que o sistema está pensado para ser beneficiado por outros apps de nutrição com catálogos mais completos.

Apple Health possui um sistema pronto para ser beneficiado por outros apps de alimentação

O Bing Health & Fitness usa um sistema parecido ao do Noom, com refeições separadas por períodos do dia. O banco de dados é ampla e está disponível em muitos idiomas. Diferentemente do Noom, Bing H&F sim permite definir a quantidade de gordura, proteínas e carboidratos para cada alimento, mas é um recurso menos intuitivo.

Bing tem refeições separadas por períodos

O Noom e o Bing empatam. Mesmo que o Noom use um sistema de classificação mais intuitivo, o banco de dados do Bing H&F é mais completa.

Banco de dados de alimentação é mais completo no Bing

Sono e outros indicadores fisiológicos

Nossa saúde não depende apenas do exercício que façamos e do que comamos, mas também da qualidade do sono. Ao mesmo tempo, há outros indicadores como a pressão arterial ou a frequência respiratória que dizem muito sobre nossa saúde.

O FitBit registra o sono por meio de seu hardware, apesar de também permitir anotar as horas que você dormiu à mão. Se você usa seu hardware, o FitBit é capaz de deduzir a qualidade do sono a partir dos movimentos detectados (por exemplo, voltas). Ritmo cardíaco, níveis de glucose e pressão arterial são inseridos a partir do site.

FitBit registra a qualidade do sono

O Apple Health também registra o sono, assim como muitos outros indicadores fisiológicos (exames de sangue, pressão, frequência respiratória), mas unicamente à mão ou a partir de dados de outros sensores. Noom e Bing Health & Fitness, por outro lado, não contam com esta função.

O FitBit acaba ganhando pela facilidade de registrar o sono por meio de sua combinação de hardware e aplicativo, e pela possibilidade de acompanhar a pressão arterial, o ritmo cardíaco e os níveis de glucose.

FitBit é o vencedor da rodada... os adversários não tem o mesmo recurso

Acompanhamento de objetivos e motivação

Estamos acostumados a fazer exercício para manter a forma física ou perder peso. Um app de exercícios deve facilitar a definição de objetivos e seu seguimento por meio de lembretes e gráficos.

O FitBit permite definir objetivos para cada indicador, como passos, calorias a gastar, peso ou gordura corporal. Os gráficos são fáceis de ler e intuitivos, e você obtém selos cada vez que as expectativas são superadas. De resto, as grandes vantagens do FitBit são seu hardware e as funções premium, que ajudam a perseguir objetivos e a fazer as medições oportunas.

FitBit permite definir objetivos para auxiliar a tarefa

O Noom se esforça ao máximo para facilitar o acompanhamento de objetivos. Apresenta lembretes periódicos ligados a refeições, peso e exercício, e conta com um sistema de “níveis” com pontos que indicam o progresso pessoal. Os gráficos são atrativos e fáceis de explorar, mas estão meio escondidos.

Noom se esforça para lembrar o usuário dos seus afazeres

O Apple Health limita-se a mostrar gráficos – muito bonitos – em seu painel principal, mas não tem, por enquanto, nem objetivos nem avisos, deixando que os apps e dispositivos compatíveis se encarreguem de tal tarefa. Mesmo que o Health reúna dados de várias fontes, é decepcionante a falta de um sistema de incentivo.

Apple Health não possui um sistema de motivação

Bing Health & Fitness possui gráficos para consultar a ingestão e consumo de calorias, assim como o exercício realizado, mas são menos vistosos e completos que os do Noom ou FitBit. A versão para Windows 8 do app é mais cômoda de consultar, e apenas o FitBit tem algo melhor graças à sua interface online.

Aqui, ganha o FitBit pelas possibilidades únicas que oferece a união entre hardware e software especializado. O sistema de selos e a qualidade gráfica dão a ele o primeiro posto.

Ficha médica e de emergência

Nosso celular pode salvar nossa vida. Se armazenamos nele uma ficha médica, profissionais de saúde podem acessá-la e saber que doenças temos e quais medicamentos tomamos.

O Apple Health é um app que está pensado para agregar dados de todo tipo sobre saúde, sem fazer interpretações nem dar conselhos (isso, opina a Apple, é coisa de médicos). No seu Medical ID, é possível introduzir doenças, medicamentos, alergias e outros aspectos de interesse. Também é possível adicionar um contato de emergência.

Medical ID da Apple permite cadastrar a sua ficha médica

Bing Health & Fitness conecta-se com o HealthVault, o equivalente da Microsoft ao Apple Health. Não é possível criar uma ficha médica propriamente dita no app, mas sim que o Bing H&F sincronize seus dados com a conta HealthVault. O aplicativo online é uma maravilha, mas seus dados não estão no app…

Bing Health depende do HealthVault para criar sua ficha médica

Noom e FitBit ficam excluídos. Ambos não permitem introduzir informações médicas ou fisiológicas de nenhum tipo. Focalizam o exercício físico e a dieta.

Ganha o Apple Health pela qualidade e utilidade de sua ficha Medical ID, que – considerações de privacidade à parte – talvez se converta em um novo modelo de telemedicina.

Apple Health leva a melhor no quesito ficha médica

Conselhos e artigos divulgativos

Nem tudo são dados, dados e dados: para cuidar de nossa saúde, o aspecto educativo também é importante. Artigos, receitas, dietas e tabelas de exercícios informam e motivam.

O Noom mostra artigos sobre nutrição e bem-estar (apenas em inglês). Em sua versão Pro, também há receitas, junto a questionários e pequenos desafios cuja intenção é conscientizar os usuários sobre determinados tópicos de alimentação e exercício. Da mesma forma, os usuários da versão Pro recebem um boletim periódico.

Noom incentiva usuário a conhecer mais a fundo sobre alimentação

Bing Health & Fitness faz do conteúdo o seu ponto forte: mostra artigos e notícias de reconhecidas publicações sobre alimentação, esporte e saúde, e conta com uma grande base de dados de exercícios. Tem inclusive vídeos com conselhos de nutrição. Seu verificador de sintomas tira mais de um dúvida sobre dores inexplicáveis.

Bing tem como ponto forte o conteúdo diversificado sobre dieta e exercícios

FitBit e Apple Health não exibem conteúdo do tipo, razão pela qual ficam excluídas.

Ganha o Bing Health & Fitness por sua impressionante quantidade de conteúdo útil em vários idiomas e por seu magnífico verificador de sintomas médicos.

Bing é o grande vencedor no quesito artigos e dicas de saúde

Socialização e grupos de apoio

O FitBit dá grande importância ao aspecto social, e tanto a partir do app como do site permite seguir amigos e enviar a eles mensagens de ânimo ou brincadeira. Por outro lado, é possível compartilhar conquistas em redes sociais.

O Noom cuida muito do aspecto social por meio dos grupos, uma característica exclusiva da versão Pro. Os grupos são minifóruns de pessoas que compartilham objetivos e características físicas. O objetivo é que cada participante anime os demais e compartilhe suas conquistas e descobrimentos.

Noom permite brincadeiras e mensagens entre os usuários do app

Apple Health e Bing Health & Fitness não têm nada destacável nesta seção.

O Noom ganha por seus grupos de ajuda e suporte, característica muito bem pensada e implementada que está ausente de quase todos os demais aplicativos do setor.

Noom é o grande vencedor neste quesito por sua plataforma descontraída

Compatibilidade com apps e dispositivos

O Fitbit é compatível com numerosos aplicativos que usam os dados do app ou os enviam. O hardware disponível (FitBit One, Fitbit Aria, etc.) tem uma excelente qualidade, mas por razões óbvias não admite dispositivos de outros fabricantes.

Fitbit é compatível com dezenas de apps diferentes

O Noom admite medidores cardíacos Bluetooth, mas usa o telefone como fonte de dados. Por outro lado, o Bing Health & Fitness não se conecta com outros sensores nem apps.

O Apple Health deseja ser o centro de informações sobre saúde e bem-estar do iPhone, e para isso conta com um padrão de comunicação (HealthKit) que todos os fabricantes de sensores e desenvolvedores de apps podem usar para enviar seus dados.

Apple Health oferece kit de desenvolvimento para programadores de apps

Ganha o Apple Health por sua compatibilidade potencial com todos os dispositivos e aplicativos disponíveis para iPhone.

Apple Health é o grande vencedor neste quesito pelo seu kit desenvolvimento

Tabela resumo do comparativo

Tabela final de comparaçãoE o ganhador é o… FitBit

A diversidade de apps que querem nos ajudar a viver uma vida mais saudável é enorme, e por meio deste comparativo é possível ver a existência de enfoques distintos: enquanto alguns apostam na recopilação de informações de muitas fontes (Apple Health), outros preferem usar hardware próprio (FitBit) ou mesmo o telefone (Noom, Bing).

Por sua qualidade, pelo fato de poder utilizá-lo de forma grátis e pelas vantagens que oferece a conexão com seu hardware próprio e outros apps, o FitBit é o ganhador deste comparativo, seguido, em segundo lugar, pelo Noom – ideal para quem deseja usar apenas o telefone como sensor – e o Bing, a melhor opção para usuários do Windows Phone.

Que apps você usa para cuidar da saúde e da forma física?

[Artigo original em espanhol]

Ver todos os comentários
Carregando comentários

Anúncio

Anúncio