Associações norte-americanas travam atualização das regras de privacidade do Facebook

Associações norte-americanas travam atualização das regras de privacidade do Facebook

Facebook está novamente às voltas com a polêmica em torno à sua política de privacidade. Além do reconhecimento facial para fotos do perfil, a maior rede social do planeta quer alterar também os regulamentos sobre o uso de dados pessoais dos seus usuários. Entretanto, organizações norte-americanas para a proteção da privacidade compraram a briga.

Leia também:



Segundo alguns grupos que lutam pela privacidade dos dados online, a nova política torna ainda mais fácil ao Facebook o uso de informações dos usuários em publicidade sem o consentimento dessas pessoas.

A mais recente atualização da política de privacidade do Facebook foi concebida como um esclarecimento e uma resposta à ação judicial demandada contra o Facebook por utilizar dados pessoais sem permissão dos responsáveis.

A nova política de utilização de dados da rede social agora sugere a possibilidade do Facebook usar as informações fornecidas por você para mostrar anúncios mais relevantes na sua timeline. Por outro lado, o Facebook se compromete a não compartilhar essas mesmas informações com os anunciantes, para que possam entrar em contato com você diretamente. À continuação, o documento indica que isso pode acontecer caso você autorize.

O que não está claro é como você dá – ou não – essa permissão.

Toda essa discussão põe em evidência a questão sobre o que as empresas virtuais fazem com nossos dados. O Facebook, assim como muitas outras, precisam usar uma linguagem mais simples e clara a respeito do uso que dão às nossas informações. Fornecer dados é o preço que se paga para usar serviços grátis como o Facebook. O que nós precisamos é não ter dúvidas sobre como esses dados são manipulados.

Fonte: LA Times

Carregando comentários