2013 em notícia: Games

Slender, a série

Slender foi sem dúvida um dos maiores jogos virais da história. E não foi uma surpresa quando foi anunciada uma sequência comercial do game. Entretanto, enquanto o primeiro jogo se apoiava em gráficos granulados e mistério, Slender: The Arrival apresentou gráficos mais polidos, mais história e mais locais. Tudo isso gerou… menos sucesso. Da mesma forma que alguns fenômenos para celulares enfrentam dificuldades para repetir o sucesso da primeira entrega, como o Draw Something 2, quando o Slender: The Arrival foi lançado, o mundo já estava cansado dos jogos de terror lo-fi.

O desastre de SimCity

Um dos jogos mais esperados do ano, SimCity estreou com críticas positivas e boas vendas. Porém, o game só pode ser jogado com conexão à internet. Além do fato de ter que estar “sempre online” já ser bastante controverso em si mesmo, parece que os servidores da EA não conseguiam suportar os acessos e o motor “Glass Box” não justificava uma real necessidade de estar conectado o tempo todo. Em pouco tempo, os jogadores provaram que o SimCity poderia realmente funcionar sem estar conectado aos servidores da EA. Como se já não fosse o bastante, o motor “Glass Box” não se mostrou tão inteligente como anunciado a princípio, com uma inteligência artificial beirando o ridículo e árvores que faziam barulhos de buzinas e carros.

Eu amo cavalos!

O Minecraft 1.6 foi lançado em maio de 2013, com várias correções e melhorias, incluindo os cavalos. É justo dizer que foi uma inclusão bastante popular ao criativo jogo de sobrevivência estilo sandbox. Nossos comentários foram inundados com avaliações de usuários empolgados com a chegada dos cavalos ao Minecraft:

  • “SIM! CAVALOS!”
  • “Cavalos! O novo porco!”
  • “Os cavalos são DEMAIS e não vamos esquecer dos novos tapetes. Eu AMO os cavalos”
  • “Vou chamar meus cavalos de Ralf e Pete”

O Minecraft 1.7, que recebeu o apelido de “atualização que mudou o mundo”, não chegou nem perto de causar o mesmo furor da atualização anterior.

Um grande ano para os simuladores

Foram necessários muitos anos, mas 2013 finalmente foi o ano em que simuladores aparentemente banais ganharam enorme popularidade. As principais estrelas foram sem dúvida o Euro Truck Simulator 2 e o Train Simulator… e o ridículo Surgeon Simulator 2013. O Euro Truck Simulator 2 vem ganhando cada vez mais força, com atualizações constantes e o lançamento da sua própria rede social World of Trucks.

GTA V… no PC?

É impossível falar de 2013 e não citar o Grand Theft Auto V. A sequência sandbox da Rockstar foi o jogo do ano, merecidamente. Um jogo bem feito, com toneladas de inovações e – o melhor de tudo – uma Los Santos enorme para explorar. O único contratempo é, claro, a ausência da versão para PC, até agora sem data de lançamento concreta. Esperamos que aconteça entre seis e oito meses após o lançamento para consoles, mas a desenvolvedora até agora não se pronunciou a respeito, o que tem deixado os donos de PCs ansiosos. Estamos convencidos que o GTA V para PC chegará mais cedo ou mais tarde, e não há nenhuma razão para que a Rockstar se apresse em fazer o anúncio.

Os Sims estão de volta. WooHoo?

The Sims 4 foi confirmado durante a Gamescom deste ano, em Colônia, na Alemanha, e poucas semanas depois a EA anunciou que a versão para PC e Mac chegaria no segundo semestre de 2014. Os novos Sims serão mais emotivos do que nunca e que isso afetará o jogo de diversas formas. As emoções negativas não serão necessariamente algo ruim: um Sim triste poderia escrever livros emotivos melhor do que um Sim feliz, por exemplo. Nossos leitores estão mais animados com a volta do “WooHoo!”.

LucasArts fecha as portas: o fim de uma era

Em abril, a Disney fechou o icônico estúdio LucasArts, responsável por tornar famoso o gênero point & click nos anos 90. Apesar de ter no seu catálogo grandes títulos como Monkey Island, Sam & Max e Indiana Jones and The Fate of Atlantis, nos últimos anos o estúdio se enfocou a explorar a franquia Star Wars, mas com muito menos sucesso. Ex-funcionários da LucasArts, que saíram depois do cancelamento do Sam & Mac, foram para a TellTale Games, onde recuperaram o sucesso do gênero point & click.

Mais plantas, mais zumbis

Um dos nossos jogos casuais favoritos ganhou uma sequência neste ano: Plants vs Zombies 2: It’s About Time foi lançado em agosto, com uma grande campanha de viagem no tempo na luta contra os zumbis. A principal mudança não foi no gameplay nem na história do jogo, mas o fato de Plants vs Zombies 2 ser freemium. Se você deseja avançar mais rápido, pode pagar para desbloquear níveis em vez de jogar para conseguir todas as estrelas necessárias. Apesar de oferecer infinitas possibilidades para pagar, o jogo continua divertido e viciante.

plants vs zombies crazy dave taco

EA decreta o fim do “Online Pass”

A Electronic Arts surpreendeu a todos com o cancelamento do seu sistema “Online Pass”. Apresentado como uma forma de combater as perdas resultantes do mercado de segunda mão, o recurso fazia com que, se você comprasse um game usado, teria que pagar novamente para jogar online. O “Online Pass” nunca foi popular e, consequentemente, sua retirada foi uma boa jogada de relações públicas.

PES 2013 não faz chover

A guerra dos games de futebol esteve acirrada como nunca em 2013. Com um novo motor gráfico para mostrar, parecia que o Pro Evolution Soccer viraria a mesa sobre o seu mais popular rival FIFA. Mas as coisas não aconteceram como esperado. A primeira lição mostrou que o PES 2013 não incluía chuva, já que a konami não teve tempo suficiente para trabalhar no novo motor. Para piorar, a empresa perdeu os direitos de mostrar a maioria dos estádios europeus. O FIFA 14 também trouxe uma boa dose de bugs, mas ainda assim foi um enorme sucesso. Mais sorte no ano que vem, PES.

[Artigo original em inglês, escrito por Jonathan Riggall e Daniel Cáceres]

Carregando comentários